Cada vez mais as pessoas buscam experiências relevantes e conectadas com as suas vidas, jornadas fluidas e orgânicas, pensadas a partir das pessoas.
“O design sem propósito, voltado apenas à estética, já não faz mais sentido.”

Formado em Administração de Empresas, comecei trabalhando com Franquias e depois de um tempo, me direcionei para o Marketing e para o Branding. Foi por aí que conheci o Design de Serviço e o Design Estratégico. Com isso, as coisas que, no começo, pareciam desconectadas começaram a fazer mais sentido.

Pensar as coisas pelo ponto de vista de “para que” e “para quem” elas servem faz com que a essência de cada produto, serviço ou interação seja pensada para se conectar com os usuários e atender as necessidades estratégicas do negócio.

Precisamos trabalhar a abordagem do Design não só em seu nível visceral, mas principalmente nos níveis comportamental e reflexivo. É isso que buscamos fazer através do Design de Serviços.