Estive semana passada em BH julgando os projetos do 4º prêmio sebrae minas design (isso explica a imagem que ilustra o texto, certo?). Antes de chegar, me questionaram por e-mail quais os fatores críticos para um projeto de design de serviços, uma das categorias do prêmio. Respondi rapidamente:

O fator mais crítico de um projeto de design de serviços é a sua implementação. Apenas quando isso ocorre é que conseguimos compreender de verdade se o resultado é realmente relevante para a vida das pessoas para as quais ele se destina e interessante para a organização que o está propondo.

De todas formas, para que as chances de sucesso aumentem, são três os fatores fundamentais em minha opinião:

1. entendimento total dos desejos das pessoas ao redor do serviço (usuários, equipe, investidores, etc.)

2. conhecimento das melhores tecnologias para utilização no projeto (assim como as restrições existentes)

3. internalização dos valores, estratégias e cultura da organização para a qual se está projetando para que sejam incorporadas ao resultado (não se projeta no vácuo)

Não podemos esquecer que todo bom projeto de design deve ser capaz de criar uma proposta melhor do que a maneira atual de se fazer as coisas. A definição de melhor é que pode variar de acordo com o objetivo do projeto (mais barato, mais eficiente, mais fácil, menos recursos, etc.) porém o ideal é que trabalhemos em todas estas esferas.

Eu gosto de pensar que o nosso trabalho como designers é esculpir da melhor maneira possível as mensagens que queremos transmitir. Sim, é sobre juntar um entendimento de pessoas, tecnologia e negócios, mas um bom projeto deve ser também julgado pelas suas restrições, por como ele encaixa todas as suas peças. Meu papel na maioria das vezes é ser o fio condutor do projeto, tentando determinar como uma solução boa para as pessoas e para as organizações deve existir.

Parabenizo a toda equipe do SEBRAE-MG pela organização do evento, em especial à Andréa Tristão pela estratégia e execução impecáveis!

Tags: